8 dicas para as crianças serem crianças

8 dicas para as crianças serem crianças

 

O Dia da Criança é celebrado mundialmente, mas há países que adoptaram datas diferentes para fazer essa celebração. Em Portugal, é o dia 1 de Junho! Mas, apesar das diferenças nas datas de festejo, o espírito e origem da efeméride é igual para todos. O Dia da Criança é uma data que tem como objectivo reconhecer que todas as crianças devem ter os mesmos direitos, independentemente das suas etnias, religiões, países de origem; todos devem ter direito a afecto, amor, compreensão, alimentação, cuidados médicos, educação gratuita e proteção contra todas as formas de exploração.

Continuamos, diariamente, a lutar por estes direitos. E, nos dias que correm, lutamos também pelo direito a ter um planeta limpo e saudável, para que as crianças de hoje se tornem, no futuro, adultos com uma ‘casa’ habitável. Parte dessa luta começa desde cedo, quando tentamos incutir aos nossos filhos a importância de cuidar da natureza, de saber estar em harmonia com as pessoas, animais e plantas ao seu redor.

E a verdade é que existem muitas formas de passar esses valores, e ensinar os mais pequenos a serem bem ‘grandes’! Neste Dia da Criança, queremos sugerir-te que deixes de lado os sermões, as horas passadas em frente ao ecrã (um conselho que serve para ti e para as crianças!) e que faças uma pausa no mundo dos crescidos para fazer uma visita ao mundo dos pequenotes.

É importante deixarmos que as crianças sejam crianças e que brinquem muito. Seja com terra, água, areia, animais, legumes… devemos deixar os mais novos experienciar o mundo e ter as suas próprias aventuras. Por isso, deixamos-te algumas dicas de actividades que podes implementar no Dia da Criança (e noutros dias também!) para aproximar os pequenotes da Natureza e da família.

 

DICAS:

• Criar tintas comestíveis e dar asas à imaginação: seja com açafrão ou banana (para criar amarelo), com espinafres ou kiwi (para criar verde) ou morangos para criar vermelho, as opções são infinitas! Para além das diferentes cores, as tintas comestíveis podem ter uma base de iogurte e usar estes corantes naturais, mas há também outras opções: base de gelatina, base de amido de milho ou farinha, e até de gelo!

• Hoje são os mais pequenos a fazer o jantar: sempre com supervisão dos pais, as crianças podem - e devem - ter uma participação activa na confecção das refeições. É uma forma de conhecerem os ingredientes, de ajudar os pais e de aprender! Ponham um avental nos pequenotes aí de casa e convidem-nos a lavar a alface, a mexer o arroz e, para os mais corajosos, a cortar legumes.

• Criar um mundo de aventura e fazer uma caça ao tesouro: não há nada que os mais novos gostem mais do que aventura! Porque não desafiá-los a encontrar tesouros perdidos dentro da própria casa? Seja no jardim ou na sala, as crianças vão adorar soltar o Indiana Jones que têm dentro de si!

• Visitar uma quinta pedagógica: é certo que todos os miúdos adoram animais, mas nem sempre é possível terem um em sua casa. E também porque há mais animais do que cães, gatos e periquitos, desafiamos-te a levá-los a uma quinta pedagógica e deixá-los interagir com cavalos, burros, ovelhas e cabras.

• Criar uma horta em casa e não ter medo de deixar os mais novos pôr as mãos na terra: para as crianças começarem a valorizar o processo de crescimento dos legumes, para que conheçam as plantas, para que não tenham pressa, para que percebam todo o processo desde a horta até ao prato… Está na hora de criar uma horta em casa! Seja num vaso ou - para os mais sortudos - no jardim de casa, é importante deixar os mais novos pôr as mãos na terra (mesmo que às vezes vá parar à boca), para que estejam em contacto com a natureza.

• Partir para a aventura e acampar: a melhor forma para os mais novos estarem em contacto com a natureza é dormirem rodeados dela. Porque não partir para a aventura durante um fim-de-semana e iniciar as crianças no mundo dos parques de campismo? O entusiasmo vai ser muito! Se esta aventura for demasiado para os pais (pode ser intensa), podem sempre começar por fazer um piquenique num jardim, ou até acampar no quintal da vossa casa. A logística vai ser menor, para começar.

• Iniciar em família, um “Guia Animal” ou um “Guia de Plantas”: não existe melhor forma de ficar a conhecer cada vez mais diferentes tipos de animais do que criar um Guia diretamente a partir do vosso quintal, parque ou floresta mais próxima. Assim, até vão ter um Guia adaptado à fauna local! Podem tirar fotografias aos animais que forem encontrando (sempre sem prejudicar o habitat do animal, e com cuidado para não o perturbar), e depois basta imprimir e ir colando num caderno, com indicações sobre o respetivo animal – o nome, habitat natural, onde foi avistado, comportamentos... A quantidade de detalhes é escolha vossa! Para as crianças mais artistas, podem optar por ir desenhando os animais e encher o vosso guia de cor. A mesma actividade também pode ser aplicada a árvores e plantas.

• Fazer arte com pedras: se já fizeram tintas no início destas actividades, agora têm de lhes dar utilidade! Peguem em algumas pedras que vão encontrando pela rua e façam umas pinturas criativas. Diferentes tamanhos, formas e cores vão, de certeza, dar resultados muito giros.

 

Se todas estas brincadeiras e actividades te parecem óptimas mas já estás a pensar no final - roupa suja e com nódoas - não te preocupes. É normal haver roupa suja quando vamos para a natureza, quando mexemos em tinta e damos asas à criatividade. Devemos deixar as crianças ser crianças e pô-las em contacto com a natureza. As nódoas não devem ser impedimento para nada, até porque existem mil e um truques para tirar nódoas da roupa!

 

Feliz Dia da Criança!



WhatsApp Chat WhatsApp Chat