Um regresso à escola mais sustentável

Um regresso à escola mais sustentável

 

Estamos em setembro, mês de deixar para trás os calções e os chinelos, e trocar os sacos de praia pelas mochilas escolares. Pois é, estamos no momento do tão conhecido regresso à escola! É desejado por muitos, por ser o momento em que as amizades são novamente fortalecidas e as crianças voltam a poder estar com os colegas preferidos, mas também odiada por tantos outros, que veem as suas férias de verão a desaparecer como areia entre os dedos.

Para além dos sentimentos que assolam os mais pequenos, ainda existe mais alguém que acaba sempre com muitas preocupações e dores de cabeça no regresso às aulas: os pais! Para além de estarem a preparar o seu próprio regresso ao trabalho, ainda têm a preocupação extra de encontrar as mochilas, os utensílios escolares, preparar os almoços… todo um mix de coisas a ter em conta, e que nos esgota por completo. Por isso mesmo, aproveitar o regresso às aulas para ser mais criativo e encontrar soluções inteligentes, sustentáveis e que nos poupam tempo pode mesmo ser o segredo para não ‘dar em doido’ nesta época de verdadeira correria. 

Aliás, um regresso à escola verdadeiramente zero waste pode ser um pouco difícil, especialmente quando, hoje em dia, cada escola ou cada turma pede uma lista de materiais diferentes, que cada criança tem religiosamente de levar consigo para todas as aulas… em ano de pandemia, torna-se ainda mais complicado quando há vários artigos escolares que não podem ser partilhados entre os alunos. Mas calma, tudo se resolve! Vamos acompanhar-te neste caminho quase vertiginoso e guiar-te para que possas tomar decisões mais sustentáveis neste regresso à escola.

 

DICAS PARA UM REGRESSO À ESCOLA MAIS SUSTENTÁVEL

 

1. ITENS ESCOLARES

Espera pela lista.

Nós sabemos que não gostas da lista de materiais que a escola apresenta todos os anos. Quem é que gosta realmente, não é? Mas a verdade é que essa lista pode fazer-te poupar tempo, dinheiro e, na verdade, poupar o ambiente também. Não faz sentido comprar novos materiais (ou até mesmo pedir emprestados, ou arranjar em segunda mão) quando ainda não sabes se vão ser necessários. É claro que podes iniciar as compras dos básicos (esferográficas, lápis, cadernos), mas tudo o que seja mais específico pode esperar até sair a lista completa de itens necessários.

 

Adquire materiais mais sustentáveis.

Hoje em dia já existe uma alternativa mais sustentável para quase tudo aquilo que possas imaginar. Canetas? Podes arranjar canetas sem elementos tóxicos. Plasticina? Podes encontrá-la com tintas de grau alimentar e que podem acabar na boca por acidente sem que te preocupes. Cadernos? Com papel reciclado ou feitos com desperdício de papel de gráficas. Ou, claro, se quiseres ir ainda mais além, porque não pedir itens emprestados? Quase todas as crianças têm um primo mais velho que já passou pela escola e teve de comprar as típicas réguas e os esquadros, os dossiers gigantes, os compassos e até aqueles cadernos que nunca usou até ao fim. Aproveitar o que já existe por casa ou que ainda está em ótimas condições é definitivamente uma das opções mais sustentáveis.

 

2. ROUPA E MOCHILAS

As crianças crescem como gigantes de um ano para outro. Por isso, é perfeitamente normal que todas as roupas que lhes serviam o ano passado agora fiquem pelos tornozelos ou pelos cotovelos. Aproveita e faz uma viagem a uma loja de artigos usados, ou fala com outros pais que possam ter roupa ainda nova e em boas condições, em vez de comprares artigos novos. Já sabes que estas roupas vão rapidamente deixar de ser usadas devido ao crescimento das crianças, por isso evitas a utilização de novas matérias-primas (uma camisola de algodão precisa de mais de 1500L de água para cultivar o algodão necessário), e dás uma nova vida a roupa que, possivelmente, acabaria por ir parar ao lixo porque já não servia a outras crianças.

A mesma regra se aplica às mochilas! Muitas das mochilas aproveitam-se perfeitamente de ano para ano, a não ser que estejam mesmo estragadas ou que já não sejam grandes o suficiente para os materiais que a criança precisa de levar. No caso de necessitares de adquirir mesmo uma mochila nova, dá preferência a mochilas de materiais mais sustentáveis, como é o caso das mochilas feitas de plástico reciclado pós-consumo, e que sejam de qualidade e te durem vários anos. Caso os teus filhos queiram especificamente uma mochila com uma personagem favorita, não te esqueças de que os gostos vão mudando todos os anos, e isso não é um motivo para comprares sempre uma mala nova! Podes comprar uma de cor lisa, e colocar alguns remendos com essa personagem, que podes ir cosendo e descosendo conforme os gostos vão mudando.

 

3. LANCHES E ALMOÇOS

Garrafas para sumos e água

Por esta altura, já achamos que é quase desnecessário mencionar isto, mas quando falamos de crianças, ou até adolescentes, existe uma tendência em facilitar no que toca a garrafas de plástico, especialmente para evitar que as estraguem nos recreios e no meio da brincadeira. Mas já existe uma extraordinária oferta de garrafas reutilizáveis à tua disposição, de vários materiais para se adaptar às diferentes necessidades. Para crianças mais pequenas, podes optar por garrafas de tritan ou garrafas de silicone, que são mais maleáveis e evitam pequenos desastres, ou até garrafas de aço inoxidável de 250ml. Para adolescentes, já podes também optar por garrafas de aço inoxidável de maior dimensão, que vão desde as simples garrafas de água até às garrafas térmicas.

 

Lancheiras

A hora do lanche e do almoço é, sem sombra de dúvidas, a aula preferida de toda a gente! Portanto, é importante criar uma experiência positiva, mas mantendo o foco na sustentabilidade. Evita os sacos de plástico e troca-os por Bolsas para Lanche Reutilizáveis, utiliza Talheres Reutilizáveis, e não te esqueças nunca da Marmita Reutilizável, que deve ser especialmente adequada para estar em contacto com alimentos quentes. Relembramos que determinados tipos de plásticos podem largar substâncias quando são aquecidos, por isso deves sempre ter em atenção o material e composição das marmitas quando fores adquiri-las.

 

Refeições

Sim, no momento de escolher a comida, também podes pensar na sustentabilidade! Antes de mais, tem em atenção o planeamento alimentar (podes ler mais sobre o planeamento de refeições neste nosso artigo) e mantém uma sempre uma dieta saudável.

Para que as crianças possam passar a ter um lanche e almoço mais ‘lixo zero’, opta por snacks feitos em casa, ao invés de snacks comprados no supermercado que vêm já embalados. Os lanches mais saudáveis são também os mais simples: frutas, que não necessitam de ser embrulhadas, ou sandes (se for com chocolate barrado, não conta...). Além disso, conheces os hábitos alimentares dos teus filhos melhor do que ninguém; evita enviar demasiada comida se sabes que come pouco, de forma a evitar desperdício de alimentos. Adiciona mais snacks secos (granola, frutos secos, etc.), que não se estragam tão facilmente e podem ser comidos em qualquer momento.

Acima de tudo, não te esqueças de que o regresso às aulas já é suficientemente stressante sem estas preocupações adicionais. É normal que nem sempre te lembres de tudo, e ocasionalmente pode acontecer comprar uma garrafa descartável ou um snack embalado. O importante é que não faças disso um hábito!



WhatsApp Chat WhatsApp Chat